Gilberto Gil – Andar com fé


O disco “Todas as letras”, de Gilberto Gil e organizado por Carlos Rennó (Cia das letras, 1996), conta algumas histórias interessantes de canções. Uma delas é “Andar com Fé”, gravada em 1982, em que o grande mote da questão é a utilização da expressão “faiá” em vez da linguisticamente correta “falhar”.

Resultado de imagem para todas as letras gil

Gil explica, no livro, a utilização desse recurso:

O uso do ‘faiá’ é assumido com a intenção de legitimar uma forma popular contra a hegemonia do bem-falar das elites. É uma homenagem ao linguajar caipira, ao modo popular mineiro, paulista, baiano – brasileiro, enfim – de falar ‘falhar’ no interior. É quase como se a frase na canção não pudesse ser verdade se o verbo fosse pronunciado corretamente – o que seria um erro…Outro dia cometeram esse ‘deslize’ na Bahia, ao utilizarem a expressão na promoção de uma campanha de cinto de segurança. Nos outdoors, saiu: ‘a fé não costuma falhar’ (a propaganda associava o cinto à fitinha do Senhor do Bonfim). Eu deixei, mas achei a correção desnecessária.”

 

Mais adiante, Gil Arremata:  “Faiá é coração, falhar é cabeça, e fé é coração”

Andar com Fé

Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”

Que a fé tá na mulher
A fé tá na cobra co-ral

Ô-ô
Num pedaço de pão

A fé tá na maré
Na lâmina de um punhal

Ô-ô
Na luz, na escuridão

Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”

A fé tá na manhã
A fé tá no anoite-cer

Ô-ô
No calor do verão
A fé tá viva e sã
A fé também tá pra mor-rer

Ô-ô
Triste na solidão

Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”

Certo ou errado até
A fé vai onde quer que eu vá

Ô-ô
A pé ou de avião
Mesmo a quem não tem fé
A fé costuma acompa-nhar

Ô-ô
Pelo sim pelo não.

Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”
Andar com fé eu vou,
que a fé não costuma “faiá”

terça 18 maio 2010 20:39 , em MPB

Anúncios

Um comentário sobre “Gilberto Gil – Andar com fé

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s